A solução para a intolerância a lactose é mais fácil do que você imagina! - Novah Natural

A solução para a intolerância a lactose é mais fácil do que você imagina!

A intolerância à lactose primeiramente é considerada um distúrbio e não uma doença.

Vamos falar de causa, diagnóstico, sintomas e tratamento desse problema cada vez mais comum entre os pacientes?

A causa chave deste distúrbio digestivo é a baixa ou nenhuma produção de lactase pelo intestino delgado.

A solução imediata e mais eficaz? Fazer substituições dos lácteos por alimentos alternativos que possam atender tanto o fator sensorial como o nutricional, como leites e derivados de origem vegetal, por exemplo: queijos veganos (ou plant based) a base de castanha de caju, e derivados como sobremesas, iogurtes e leites (extratos) de base vegetal.

O diagnóstico:

A intolerância a lactose é identificada em pacientes de todas as idades e se apresenta em três graus de intensidade: leve, moderado e severo.

Há diferentes formas de se identificar a intolerância, através de exames clínicos e diagnósticos simples disponíveis no mercado. Porém o grau de intolerância do paciente só é diagnosticado pelos exames diagnósticos descritos abaixo:

1) Teste de intolerância à lactose –> Neste o paciente recebe uma dose de lactose em jejum e, depois de algumas horas, colhe amostras de sangue para medir os níveis de glicose. Caso os níveis de glicose não se alterem está diagnosticada a intolerância.

2) Teste de hidrogênio na respiração –> Nesse teste é considerado o nível de hidrogênio eliminado na expiração depois de o paciente ter ingerido doses altas de lactose.

3) Teste de acidez nas fezes –> Leva em conta a análise do nível de acidez no exame de fezes.

Entenda os sintomas e complicações:

Quando a lactose chega no intestino grosso sem ser “quebrada” ou digerida ela fica nesse ambiente por mais tempo do que o “adequado”, tornando-se fonte de energia para as bactérias ruins do intestino. O processo de alimentação dessas bactérias causa fermentação dentro do intestino levando o paciente a quadros de gases excessivos, cólicas, diarreias ou constipação e distensão abdominal (barriga mais estufada).

Ocorre que esses sintomas não necessariamente aparecem logo que ocorre o consumo de leite e derivados, mas podem sim se manifestar até 48h após a ingestão.

Mulher com desconforto na barriga

Foto por Freepik

Vale ressaltar que estes sintomas acima não são exclusivos do diagnóstico dessa deficiência, podendo estar aliados a outros tipos de distúrbios ou patologias, logo, sempre é indicado o diagnóstico e acompanhamento com profissionais habilitados a fim de não estar exposto a diagnósticos incorretos e até mesmo negligenciar outros possíveis diagnósticos associados ou não.

O tratamento:

O tratamento mais simples para a intolerância é de fato suspender da dieta ou pelo menos reduzir (eventualmente eficaz a depender do grau de intolerância) a ingestão de leite e derivados a fim de promover o alívio dos sintomas e demais complicações trazidas por todo o processo fomentado pela ação da lactose no organismo.

E o aporte nutricional dos lácteos?

E o cálcio? Esta é a pergunta mais frequente quando se orienta sobre a retirada dos lácteos.

A resposta é: há diversas outras fontes de cálcio além dos produtos lácteos! Além disso, o cálcio contido nos lácteos necessita de apoio do magnésio para sua devida absorção/transporte do mineral para os ossos, caso contrário este cálcio fica armazenado “indevidamente” em nosso sangue gerando outras complicações que podem atingir risco grave.

Os lácteos não são fontes ricas de magnésio, logo, de toda forma é vital a ingestão de vegetais e oleaginosas (principais fontes de magnésio) para que o organismo faça a adequada absorção e transporte do cálcio para os ossos. Algumas fontes mais comuns de cálcio sendo que algumas são também ricas em magnésio: o tofu, amêndoas, gergelim, salmão, sardinha, os vegetais verdes escuros como espinafre, brócolis, couve, as leguminosas como feijão, ervilha e outros…

Manter uma dieta equilibrada, com diversidade e não necessariamente composta de lácteos podem garantir não só taxas de cálcio ideais, mas também de diversos outros minerais, vitaminas como a D, promovendo assim massa óssea saudável.

Substituições:
Dieta saudavel para quem tem intolerancia a lactoseHá também quem pense que não consumir os alimentos fontes de leite e derivados é ficar digno de uma alimentação sem sabor e sem graça. Muito pelo contrário! Hoje em dia, temos produtos incríveis no mercado que além de terem uma palatabilidade muito boa, são ricos em nutrientes.

Porém orientamos estarem sempre atentos a leitura da lista de ingredientes nos rótulos dos produtos! Uma marca confiável e que está sempre na minha lista top 5 é a NOVAH, que além dos ingredientes serem selecionados, a marca ainda se preocupa com o cliente quanto a qualidade, sabor, custo e diversidade de seus produtos!! São produtos substitutos para derivados lácteos, em especial queijos, feitos a base de castanha de caju, sem adição de produtos químicos como corantes, aromatizantes, amidos modificados quimicamente, etc…

Os produtos da linha garantem a versatilidade dos queijos animais sem comprometer a saúde e os hábitos alimentares e até sociais de pacientes que precisam manter a distância dos lácteos. Além disso, pela composição e sabor, tornam-se produtos inclusivos, viabilizando que pessoas que não possuem o distúrbio da intolerância possam também ingerir, tornando os momentos de nutrição, lazer e convívio social muito mais prazerosas e democráticas.


Texto elaborado pela nutricionista Carolina Perea (CRN3 43556) – 
Endereço: Rua Campos Sales, 611, sala 11, Santo André – SP

FONTES:
https://www.sbp.com.br/publicacoes/publicacao/pid/dc-de-nutrologia-pediatrica-tira-duvidas-sobre-a-intolerancia-a-lactose/
https://www.einstein.br/noticias/noticia/intolerancia-a-lactose-cuidados-com-a-alimentacao
http://www.ufrgs.br/portaldapesquisa/conhecimentoesociedade/?p=331

Receba nossas novidades em primeira mão

Cadastre aqui seu e-mail

@novah_natural